Siga-me no Instagram

Instagram

Bem vindo

Visite o meu Blog e entre nos sites que estou seguindo porque tem muita coisa interessante para sua casa!
Dúvidas de Engenharia pode perguntar q eu respondo!

Tradutor

domingo, 22 de março de 2015

Vai acontecer o "Confisco da Poupança" em 2015?

quinta-feira, 5 de março de 2015

casa-inteligente-?????????

http://info.abril.com.br/noticias/seguranca/2015/03/uma-unica-lampada-travou-completamente-uma-casa-inteligente-com-um-ataque-dos.shtml




Em 2009, o professor Raul Rojas decidiu conectar à internet praticamente todos os objetos e utensílios da sua casa em Berlim, na Alemanha.
A ideia era unificar os sistemas de iluminação, de eletrodomésticos, do ar condicionado e até mesmo do forno e fogão, para que eles pudessem ser acionados e desligados remotamente, pelo computador ou smartphone. Apenas as fechaduras da casa não foram conectadas (Rojas temia ficar preso fora de sua residência).
Rojas conseguiu conectar todos os objetos a um único sistema central, unificando protocolos e sistemas operacionais incompatíveis.
Durante quatro anos, tudo funcionou perfeitamente. Rojas apareceu em programas de decoração e tecnologia alemães, que chamavam sua casa de uma das primeiras residências inteligentes do país. O sistema unificado criado pelo professor foi até objeto de artigosacadêmicos na Alemanha.
Mas, certo dia, a casa de Rojas travou. Assim como um computador, sua residência parou de responder a seus comandos.  As luzes não acendiam, eletrodomésticos não funcionavam, o sistema de calefação não conseguia ser acionado.
Ao investigar a causa do problema, Rojas descobriu que a culpada era uma lâmpada inteligente.
"Conectei meu laptop à rede e percebi que uma das unidades da casa estava enviando pacotes de informações insistentemente", afirma Rojas ao site Fusion.
Ele percebeu que uma luminária estava queimada e tentava enviar ao sistema central da casa uma notificação dizendo que precisava ser trocada. Mas, ao fazer isso, mandava requisições continuas, sobrecarregando (e, mais tarde, travando) a rede.
Segundo Rojas, a luminária estava realizando um ataque de negação de serviço na própria casa, uma forma não muito sutil de dizer a seu dono: "me troque".
Para o professor de ciência da computação, o que aconteceu é um exemplo dos desafios que os donos de casas conectadas, principalmente os leigos em tecnologia, ainda precisam enfrentar.
"A tecnologia para casas inteligentes ainda é complicada. [A situação pela qual passei] seria terrível para uma pessoa normal. Elas derrubariam a casa tentando encontrar o que estava errado", afirma.

A casa do futuro, Coreia do Sul

terça-feira, 3 de março de 2015

Arquitetura-defensiva


Para muitos, as duras transformações ocorridas na cidade moderna não são aparentes. Vemos bancos e pontos de ônibus que se disfarçam de abrigo, mas o mergulho repentino do escritor Alex Andreou, do The Guardian, na vida de rua abriu seus olhos para a hostil realidade dessas e outras estruturas. Em Anti-Homeless spikes: 'Sleeping rough opened my eyes to the city's barbed cruelty, o autor lança luz sobre algumas concepções erradas a respeito da vida de rua e explica a infeliz tendência de projetar arquiteturas inabitáveis para impedir seu uso por sem-tetos.
De regadores no piso a pinos metálicos na calçada, a cidade moderna está repleta de técnicas defensivas que desencorajam o uso dos espaços por moradores de rua e incentivam, por sua vez, uma mentalidade do tipo "o que os olhos não vêem o coração não sente" para tornar esses lugares mais confortáveis para os outros. No entanto, Andreou argumenta que os efeitos desumanizadores desses gestos hostis afetam a todos, agindo como manifestações físicas da intolerância da sociedade e tornando o espaço público menos acolhedor para todos nós - moradores de rua ou não                                                                                                                                                                                                                             http://www.archdaily.com.br

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Vista geral da mansão no Morumbi, que serviu de locação da série dirigida por Fernando Meirelles          Felizes para Sempre?:      casa avaliada em R$ 142 milhões abriga cerca de 900 obras de arte


Fachada da casa desenhada por Ruy Ohtake

sábado, 14 de junho de 2014

pesquizando tipos de acabamento de granito e mármores








Acabamento de borda

 São os diversos modelos de acabamentos que são utilizados para trabalhar a borda das pedras, mais utilizados em pias, lavatórios, lavabo, mesas, aparadores, bancadas e etc.

Bisotado - Utilizados bordas de tampos e bancadas de mármore e granito é um tipo de arremate que cria chanfros. Já em peças para piso tem a função de tirar o corte das arestas, evitando que as beiradas se quebrem.

Boleado - Nome dado um modelo de acabamento usado nas bordas das pias e bancadas de mármore ou granito. Pode ser simples, duplo ou meio boleado.
Reto - Termo usado no acabamento de bordas simples, ou seja, ele é polido do jeito que foi cortado sem nenhum acabamento especial.
Meia Cana - Acabamento de bordas em mármore ou granito meio curvo, geralmente usado nas bordas de lavatórios.
Meia Esquadria - Acabamento de bordas em mármore ou granito cujo seu formato é quadrado. É muito utilizado, pois este acabamento não mostra o fio de cola nas emenda, dando aspecto de uma peça única.
Peito de Pombo - Acabamento de bordas usado principalmente em bordas de lavatórios e aparadores.
Saia - Acabamento de bordas feito com uma faixa de 6 a 15 cm utilizado para esconder a cuba de lavatórios e lavabos que não terão armário. Indicado normalmente para lavabo.
Engrosso de acabamentos - Termo usado nos orçamentos de mármores e granitos para acrescentar o material utilizado para engrossar a espessura das bordas laterais onde serão feitos alguns tipos de acabamentos laterais.