Translate

Siga-me no Instagram

Instagram

Bem vindo

Visite o meu Blog e entre nos sites que estou seguindo porque tem muita coisa interessante para sua casa!
Dúvidas de Engenharia pode perguntar q eu respondo!

ad sense

terça-feira, 4 de abril de 2017

Como Nasceu Paris

quinta-feira, 30 de março de 2017


Um ícone da engenharia mundial que se tornou um dos símbolos de Paris, a Torre Eiffel guarda uma história secreta. A estrutura, inaugurada em 1889, ano do centenário da Revolução Francesa, ostenta 324 metros de altura e um apartamento no topo da colossal construção de metal.
O engenheiro Gustave Eiffel, criador da obra, reservou cerca de 200 metros quadrados para sua morada. Somente ele tinha acesso ao apartamento. Decorado de forma simples, o local é repleto de armários e mesas de madeira. Papel de parede elegante, poltrona de veludo, um piano e pinturas a óleo são as únicas ornamentações com mais requinte.
O escritor Henri Girdard contou, em seu livro dedicado à história da construção, La Tour Eiffel de Trois Cent Métres (1891), sobre “o incontável número de pessoas que enviaram cartas ao engenheiro para alugar seu pied-à-terre“. Nenhuma proposta foi aceita.
Pudera, quem trocaria a vista privilegiada de Paris e a companhia das estrelas? As motivações do engenheiro para a construção não são claras. Mas, como criador de torres, pontes e outras grandes estruturas, a localização era uma oportunidade para estudar o vento e os princípios da resistência do ferro.
Entre os estudiosos e inventores que já passaram pelo espaço, estão Thomas Edison, que presenteou o amigo com um de seus fonógrafos. Os móveis continuam os mesmos até hoje, e manequins, representando Eiffel e Edison, foram inseridos para receber os visitantes. É isso mesmo. Após décadas fechado, o espaço foi reaberto para visitação pública em 2015.



quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

lightbox

A nova moda é usar caixas de luz que imitam aqueles letreiros antigos. Aqueles que mostravam os filmes em cartaz e os horários das sessões no cinema, lembram?.
O legal dessa luminária

lightbox é que ela vem com letrinhas de acetato para personalizar os dizeres e o mood da decoração. Diversão garantida!

entrada














sexta-feira, 25 de novembro de 2016

casa na paisagem


Viver integrando à paisagem, sem perder o conforto moderno, é um movimento cada vez mais forte na arquitetura moderna em todo o mundo. Com particular importância na era da sustentabilidade ambiental. Diversos projetos residenciais e hoteleiros ao redor do mundo mostram que a tendência não é apenas conceitual, mas viável. E, na maior parte das vezes, de tirar o fôlego.                                        arquiteto     Robin Partington, no Sul da Inglaterra

domingo, 13 de novembro de 2016

Sol da tarde ou manhã? Como escolher a posição do seu apartamento

A falta e o excesso de sol

Um apartamento com uma boa iluminação solar pode custar até 10% a mais
É realmente importante prestar atenção nos horários em que o seu apartamento receberá sol. Locais muito escuros, úmidos e frios podem influenciar até mesmo na saúde dos moradores.
Quanto menor a incidência de luz maior é o aparecimento de fungos e ácaros que podem contribuir para o aparecimento de alergias e problemas respiratórios. Mas não é só a falta de sol que pode causar danos. O excesso também traz transtornos.
Os ambientes que recebem sol por muito tempo e em grande intensidade podem apresentar problemas como nos pisos e na pintura das paredes que ficam desbotados. Reduz ainda a vida útil das cortinas, persianas e tapetes, além de aumentar consideravelmente o consumo de energia por conta do ar condicionado nesses ambientes.
Se não houver como conter a grande incidência de raios solares no ambiente saiba que existem algumas soluções. Uma delas é utilizar cortinas persianas ou telas solares. Outra medida seriam os vidros especiais que permitem a iluminação, mas vetam o calor. Na presença de terraços a dica ainda é investir em vegetação como uma maneira de refrescar o ambiente.
Por fim, a orientação solar do apartamento deve ser um dos principais itens a ser observados para que a escolha seja certeira. Visite o seu apartamento dos sonhos em mais de um horário se possível, como de manhã e no fim da tarde para evitar surpresas depois da mudança.
Fonte: Imóvel Web

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Vários tipos de jardim


Jardim inglês
Valorizando a paisagem natural, esse estilo tenta reproduzir a sensação de andar por um bosque antigo. Um jardim inglês é caracterizado por formas naturais (mais curvas e arredondas) e é ideal para gramados extensos. Perfeito para quem não quer formas geométricas ou retas e plantas que exijam muita manutenção




Jardim Indiano 
Com influência persa, os jardins indianos têm traçado geométrico, complementado com fontes ou lagos e plantas tropicais. Outra característica é seu uso como continuidade da casa, com canteiros para resguardar a privacidade de cômodos internos, áreas específicas para receber e relaxar, por exemplo.


Jardim Italiano
Com muitos elementos do classicismo francês, o Jardim Italiano ganha destaque pelo uso de plantas frutíferas e flores capazes de suportar o clima do Mediterrâneo, frio no inverno e muito quente e seco no verão. Esse estilo também é marcado pelo uso quase obrigatório de fontes, estátuas e vasos cerâmicos,,


Jardim Japonês 
Para a cultura japonesa, o paisagismo é uma das mais elevadas formas de arte. Tendo como objetivo se integrar à natureza do entorno de forma harmoniosa, cores e texturas são menos importantes que elementos filosóficos, religiosos e simbólicos. Nesse tipo de jardim água, pedras, mobiliário e plantas específicas – como a cerejeira – tem o papel de transmitir paz, convidar à contemplação e invocar a espiritualidade.


Jardim Desértico
Chamado de desértico ou rochoso, o objetivo desse tipo de jardim é reproduzir uma paisagem árida. A presença de espécies com a habilidade de reduzir a perda de água e acumulá-la para períodos de estiagem é sua principal característica, o que também é a favor de quem precisa de plantas resistentes a pragas e que dispensem agrotóxicos.

Jardim Tropical
Os contornos naturais (não simétricos e sem poda), plantas tropicais e subtropicais e muitas cores são a marca desse estilo de jardim. Ideal para climas quentes, os jardins tropicais também podem ser usados em climas mais frios. Nesse caso, há a necessidade de estufas e cuidados especiais para manter as plantas viçosas durante todo o ano.

Jardim Francês
Também conhecido como jardim clássico, o estilo francês tem como característica o formalismo e a rigidez. Representando o domínio do homem sobre a natureza, o jardim francês é marcado pela simetria perfeita entre os elementos, com caminhos largos e delimitados por topiarias, canteiros esparsos e muito bem localizados. Se você quer perfeição e ordem, esse é o seu jardim.

Retirado do E-book: Como planejar um jardim